carregando...

Notícias

DEFENDENDO A AMAZONIA NO SXSW 2019

07.03.2019

Durante o mês de julho de 2018 a Equipe de Conservação da Amazônia (ECAM) em parceira com a ARQMO (Associação das Comunidades Remanescentes de Quiombola de Oriximiná) promoveu a Oficina de Análise de Dados Socioeconômicos em Territórios Quilombolas do Pará, visando a promoção e o desenvolvimento sustentável da região, com apoio financeiro do USAID.

Estes trabalhos foram acompanhados pelo diretor André D’Elia e pela equipe da O2, conduzida pela produtora Janaina Augustin, em 3 comunidades do interior do Pará: Cachoeira Porteira, Ariramba e Jauary.

O resultado já gerou 3 perfis de instagram dessas comunidades e 4 mini-documentários. Estes trabalhos serão lançados no dia 9 de março de 2019 na SXSW no painel “Connecting the Hidden Amazon to the World” no inédito”Social and Global Impact”, espaço que destaca inovações e iniciativas que contribuem para um mundo melhor e que estreia este ano no SXSW. Participam da palestra Claudinete Colé, líder quilombola, e Fernando Meirelles com presença do cineasta André D’Elia e do diretor do ECAM Vasco Roosmalem. O objetivo é defender a importância da conexão dos povos da floresta com o mundo para promover o desenvolvimento sustentável da região, e lançar o UNI (United Nature Intelligence) uma plataforma de comunicação, capacitação e conexão para amplificar as vozes da Amazônia.


Claudinete Colé tem 38 anos e se identifica como quilombola, um grupo étnico-racial autodeclarado. É membro da comunidade Boa Vista, remanescente de assentamentos quilombolas no município de Oriximiná, no estado do Pará, e graduada em dois cursos técnicos: um em questões ambientais e outro em agricultura e pecuária além de ser bacharel em sistemas de informação. Claudinete esteve envolvida com a Associação das Comunidades Remanescentes de Quilombos do Município de Oriximiná por dezassete anos, participando de oficinas e palestras. Nos últimos três anos, ela atuou como coordenadora executiva da ARQMO e foi a primeira mulher em seu cargo.


Naturalizado brasileiro, Vasco M. van Roosmalen tem mestrado em ciências de políticas públicas ambientais pela Universidade de Nijmegen e é diretor e co-fundador da ONG brasileira ECAM. Dentro da equipe da ECAM, Vasco é responsável por parcerias estratégicas e novas iniciativas. Em sua atual posição, Vasco lidera parcerias estratégicas com empresas como Google, Mineração Rio do Norte, Norsk Hydro, Natura, Cargill entre outras. Anteriormente, o Vasco trabalhou com a Amazon Conservation Team (ACT) e a IUCN-NL.


André D’Elia é cineasta, diretor e produtor brasileiro. Em sua produtora independente, o Cinedelia, André deu início ao gênero de filme de ativismo socioambiental, hoje conhecido como “cinema pedrada”. Em parceria com a O2 Filmes dirigiu o Projeto Google “Eu Sou Amazônia” e o documentário “A Lei da Água: Novo Código Florestal”, além de ser responsável ​​por três curtas-metragens divulgados na internet como campanha de conscientização (Direitos Indígenas, “MOB. Nacional Indígena ”e“ PEC 215 – Nó na Garganta), entre outras campanhas em defesa do meio ambiente e nativos. Em 2017, dirigiu a aclamada “Demarcação Now!” (Demarcação Já!) Com 25 dos maiores artistas brasileiros (nomes como Elza Soares, Arnaldo Antunes, Maria Bethânia, Gilbero Gil, Ney Matogrosso e Lenine), que a campanha de comunicação realizou em parceria com o Greenpeace Brasil ea APIB (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil) alcançou 6 milhões de pessoas, tornando-se a maior campanha em defesa dos povos nativos na história! Em 2018 André lançou, em parceria com a O2 Filme, o longa-metragem “Ser Tão Velho Cerrado”, vencedor do prêmio de escolha do público no Eco Falante Enviromental Film Festival.

Acompanhe a repercussão do evento nas seguintes matérias do site Meio & Mensagem:

Da Amazônia às cidades inteligentes, o que o Brasil leva para Austin

Brasil bate novo recorde em números de inscritos no SXSW